22 de agosto de 2009

Parte 6 – Mudança de hábitos.


Tudo aconteceu dia 18 de setembro de 2008, mais precisamente às 17 horas, foi quando eu entrei no centro cirúrgico do Hospital Badim, e acordei às 02 da madrugada, já com um pequeno corte na barriga. Estava super enjoado e cheio de dores, e ali começava a primeira de quatro fases de dieta.

Na primeira fase são 20 dias só no líquido, de meia em meia hora um copinho de 50 ml, com algum líquido recomendado pela nutricionista. Esta fase é horrível, pelo menos eu achei, se você não estiver bem psicologicamente, pode até se arrepender do que fez, mas passa rápido e logo você avança para a fase pastosa até chegar à fase livre.

Mas espera ai? Fase livre? Quer dizer que posso comer tudo como antes? A resposta é não! A cirurgia bariátrica é um auxílio para a mudança de hábitos, ou seja, um grande processo de reeducação alimentar. No meu caso, posso garantir que me ajudou muito, pois hoje procuro ter uma alimentação mais saudável, já que alimentos riscos em gordura e glicose me fazem muito mal, é a síndrome do dumping.

O dumping é a passagem rápida do conteúdo gástrico, ou seja, dos alimentos presentes no estômago, para o intestino, principalmente dos alimentos ricos em açúcar e gordura. Os sintomas comuns são náuseas, fraqueza, suor frio intenso, desmaios e diarréia após a alimentação.

Pois é, ninguém gosta de passar mal, ter o dumping me ajuda muito e acabo me afastando das coisas que mais me engordaram nos últimos tempos, principalmente os doces. Eu era assaltante de geladeira na madrugada, quando tinha pudim então... Hoje nem passo perto, a vontade diminuiu e a consciência fala mais alto.

Ser gastroplastizado é levar uma vida de disciplina, não é tão fácil, mas também não é tão difícil. Frequentando as reuniões, acompanhando e estudando o assunto, descobrimos que a cirurgia não faz milagre. As pessoas criam uma grande euforia em relação à cirurgia. Acreditam que voltando a ser magro, ou sendo magro pela primeira vez, todos os problemas serão solucionados. O tempo passa e algumas expectativas são frustradas, a partir daí as pessoas voltam a utilizar novamente a comida como válvula de escape. Se a pessoa não estiver disposta a mudar sua vida, isto é, hábitos alimentares saudáveis e atividade física, ela pode ter o tão temido “efeito sanfona” e recuperar novamente parte do peso perdido.

Outro fator que contribui muito para o reganho de peso, é o álcool. Ele é o que chamamos de "caloria vazia", ou seja, ele é rico em caloria e não tem nenhum nutriente, aliás, é muito calórico, pois engorda mais do que o açúcar.

O segredo do sucesso é mudar os hábitos, se a pessoa tiver esta consciência, alcançará o seu objetivo.

2 comentários:

  1. amigo maravilhoso isso hein
    adoreiiiiiiiiii
    bjus
    helen monsores

    ResponderExcluir
  2. Eu não achei chato os primeiros 20 dias no copinho mas quando enjoei já estava na outra fase
    Eu passava mal as vezs comendo doce,hoje evito,nem faço mais pudim ,minha perdição tbm.
    Tenho consciencia que se deixar vou ficar como era.Xô gordura!!!!!Rsrsrsr
    Ass:Cíntia Martins

    ResponderExcluir