1 de setembro de 2009

Parte 13 - Amigo da Balança


Se antes o temor em saber a verdade me afastava da balança, hoje já não posso dizer o mesmo. Literalmente passei a ser sócio dela, mas nada “psicótico”, apenas uma questão de acompanhar a evolução. Mas tenho ouvido alguns relatos ultimamente que me preocupam, relatos de pessoas que se viciam nela, querem se pesar todos os dias e toda hora, e quando a perda se torna lenta, acabam se frustrando.

Temos que ter cuidado com as nossas expectativas, pois cada um tem um ritmo, não há como criar um parâmetro da perda de peso. O importante é focar no objetivo e agir de forma natural, já que o tempo se encarregará de mostrar os resultados. Durante uma parte do meu emagrecimento, observei um ganho de peso em alguns momentos, acontecia de um dia para o outro, 1 kg para dizer a verdade. Mas nada de desespero, segundo o Dr. Jamel, trata-se apenas de fisiologia humana, é normal variar o peso, mesmo que você esteja nesse processo de perda. Eu achava que era uma espécie de resistência do organismo, comecei a temer e achar que poderia estar engordando novamente, mas logo percebia que a balança voltada a “andar” para baixo, para a minha felicidade é claro.

Acho que a receita do sucesso, no que se refere à perda do peso, é se alimentar de forma correta, ou seja, cumprir principalmente os horários e comer alimentos saudáveis também. Imagine que agora em diante, no almoço, eu tenho disponibilidade para apenas 250 gramas de alimentos, e será necessário dividir bem esta quantidade com proteínas, carboidratos, fibras, grãos etc. É um pouquinho de cada mesmo, não tem escapatória, faz parte da vida nova.

Outro ponto importante que vai ajudar na perda de peso, é procurar variar o alimentos, durante a semana eu procuro variar as carnes por exemplo. Antes da cirurgia, eu me recordo que só comia churrasco, todo dia eu comia picanha, eu não resistia ao churrasco. Neste ponto, eu acho que a cirurgia me ajudou muito, pois continuo gostando de carne, só que na semana vou variando o meu cardápio. A carne vermelha é consumida no máximo duas vezes por semana, passei a comer mais peixe por exemplo, nunca imaginei que seria tão bom pegar este hábito.

Pois bem, eu me tornei amigo da balança sim, mas de maneira saudável, pois seguindo uma nova rotina e hábitos, vejo que estou conseguindo vencer o grande fantasma da minha vida. O conselho que dou, é fazer desse hábito de se pesar, apenas como uma forma de controle, sem psicoses, para que não se torne um outro problema.

Um comentário:

  1. Oi Luis,
    Bela página e , excelente texto este aqui.
    Parabéns e continue firme , este blog vai bombar.

    Abs

    ResponderExcluir