14 de setembro de 2009

Parte 16 – Contradições no Universo da Gastroplastia.

Nem tudo pode ser considerado uma utopia, aliás, quase nada, muito menos alguns aspectos no Universo da gastroplastia. Pois bem, tenho observado o comportamento da sociedade, isto é, não só de gastroplastizados, mas também de profissionais, e de todo um contexto que envolve vários aspectos da gastroplastia. Já foi dito por mim mesmo, aqui mesmo neste site, que a gastroplastia é uma vida de cumprimento de regras. Baseado nisto, fico muitas vezes estarrecido com a falta de foco/objetivo, comportamento e postura de muitas pessoas diante deste Universo, que é a gastroplastia.

Não se trata de tomar conta da vida das pessoas, pelo contrário, não é isto que estou querendo dizer, mas torna-se inevitável não observar, é notório e explícito o falso "mundo real" criado por alguns.

Sendo mais específico, estou falando primeiramente de pessoas que acreditam fielmente, que uma cirurgia bariátrica, é um tratamento de estética e beleza. Sou muito observador, e como se fosse uma velha águia em busca de sua presa, eu tenho acompanhado o cotidiano de muitos e tenho reparado em comentários estranhos, alguns já me perguntaram coisas do tipo:
- Quantos kg você teve que engordar para operar? Eu respondi no ato: - Engordar? Como assim engordar para operar?

Francamente... Engordar para operar? Acho uma loucura e falta de direcionamento! Pois bem, existem pessoas assim, e como disse anteriormente, eu mesmo conheço algumas. Essas pessoas são sérias candidatas a darem tudo errado, e posso lhes garantir, sem rogar qualquer tipo de praga, já que não é do meu feitio, é exatamente isto que vai acontecer.

Juro que na minha vida nunca pedi para ser obeso, as coisas foram acontecendo ao longo do tempo, sempre lutei contra esta doença, sempre tentei me livrar, mas não é fácil vencer esta guerra, que aliás, continua até hoje. Eu confesso que nunca na minha vida, eu pensei que me submeteria a um procedimento cirúrgico desses, isto é, de grande complexidade. Mas eu não estava vendo saída, as comorbidades eram muitas, era preciso "radicalizar", digamos assim. O assunto sempre será tratado de forma séria por mim, não é uma brincadeira ou tão pouco um jogo, existem intolerâncias, problemas psicológicos e muitos transtornos que podem acontecer, não com todos é claro, mas com uma parte poderá acontecer.

Ouvi outros relatos bastante esquisitos, do tipo – Sabe? Você pode comer doces, experimente os doces pastosos e tal... Não adianta emagrecer o corpo, se a mentalidade continua de um obeso. Esta é a grande diferença, daqueles que vão ter sucesso, e daqueles que infelizmente não terão.

Outro dia falei das festividades, acho que ninguém está proibido de participar de festas, elas sempre estarão presentes em nossas vidas, mas o que eu vejo, até mesmo em festas e reuniões de “ex-gordinhos”, são verdadeiras farras gastronômicas, a começar pela própria bebida alcoólica, uma verdadeira contradição, um comportamento completamente adverso. Alguns com mais tempo de gastroplastia, os que deveriam passar um pouco mais a sua experiência, parecem que vivem mesmo numa utopia. Vejo pessoas que parecem que nem emagreceram tudo o que deveriam, até porque, diante de tal comportamento contraditório, evidentemente já ganharam alguns quilos. Eu acho tudo muito esquisito mesmo, eu particularmente não quero copiar este exemplo, eu até batizei de "lado negro da força", (plagiando um pouco a Trilogia Star Wars), muito pelo contrário, procuro realizar as atividades que eu sempre gostei, isto é, atividades físicas, mas que infelizmente foram ficando de lado por causa da obesidade.

E falando das atividades físicas, são raros encontrar passeios e caminhadas de grupos de gastroplastizados, eu mesmo já organizei alguns e no dia do evento, poucos resolveram levantar da cama, a preguiça infelizmente fala mais alto.

Outro assunto muito importante e delicado, que até foi veiculado em outro site, envolve diretamente um “mercado” que estão querendo criar, isto é, um comércio da gastroplastia, uma verdadeira banalização de algo, que só deveria ser recomendado em situações extremas. Além de ser um absurdo, já que como foi dito anteriormente, cirurgia bariátrica não opera nenhum milagre, é de uma falta total de ética, expor anúncios do tipo “Entre aqui e mude a sua vida”. Isto é “tapar o sol com a peneira”, é se enganar por completo, em achar que cirurgia bariátrica faz "mágica", posso lhes garantir que não faz mesmo, ela é apenas um auxílio, um instrumento, um estímulo para uma grande mudança de hábitos.

Por fim, a minha crítica final vai para a própria sociedade “in totum”, todos nós sabemos que estamos numa verdadeira epidemia de obesidade, e só agora é que a indústria alimentícia começou a se preocupar com o bem estar das pessoas? Será? Talvez! Espero que não seja apenas uma “modinha” passageira, e sim uma mudança cultural.

Mas esse assunto rende um novo tópico, fica para o próximo.

“A utopia consiste na idéia de idealizar não apenas um lugar, mas uma vida, um futuro, ou qualquer outro tipo de coisa, numa visão fantasiosa e normalmente contrária ao mundo real”.

“In totun – Do latim, que significa em geral, no todo, totalmente etc".

2 comentários:

  1. Po cara, é duro manter a linha, ainda to na fase de derretimento de banha e é dureza, mas eu sei q o pior ainda vem por aí. A manutenção da vida regrada, pq enquanto se esta estimulado, mudando de uma condição o estimulo é gde. A medida q a gente emagrece, começa a rolar amigos e parentes dizendo q ja esta legal, a vida apresenta outros pontos de foco e a gente mesmo pode se esquecer de onde veio.

    Acho q manter vai ser muito mais complicado q emagrecer. Mas como eu digo, ninguem falou q seria fácil. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. amigo adorooooooooooo esses seus depo
    sou da sua opinião vc sabe , operar para voltar a comer de td
    não podeeeeeee
    temos q ter limites na vida para conseguirmos nossos objetivos
    bjussss
    Helen Monsores

    ResponderExcluir