30 de janeiro de 2010

Parte 26 - O Luis Henrique está muito magro...


Pois é, este é o comentário que eu tenho mais escutado neste momento, que eu estou muito magro etc e tal. Agora eu pergunto! Quem foi que disse, que eu não queria ficar magro? O mundo dos magros é bem melhor do que o dos obesos, eu agora posso afirmar isto com convicção. E outra coisa, eu sempre tive o sonho de me tornar atleta, e agora posso me dar o prazer de correr 10 km numa prova. Não há recompensa maior no mundo do que esta, é tudo o que eu sempre sonhei na minha vida, e não há pessoa no mundo que irá me tirar este pensamento.


Eu me dediquei ao máximo no primeiro ano de gastroplastia, e justamente para obter este resultado, pois enquanto algumas pessoas, emagreceram um pouco mais de 50% do excesso de peso no primeiro ano, eu emagreci em torno de 80%. Era o meu objetivo inicial, e hoje, com 1 ano e meio praticamente, eu estou mais que no meu peso ideal.


Recentemente após uma avaliação física, constatei que perdi muito mais massa gorda do que massa magra, o que é excelente para a prática de exercícios físicos. Para 2010, pretendo colocar em prática, a segunda parte do obejtivo, isto é, justamente aumentar essa massa magra, não só para proteger as articulações, mas também para ganhar mais força para as caminhadas, escaladas e trilhas que costumo fazer.


Aos seguidores, renovo aqui o meu pensamento.



Eu sempre desejei ser magro!



Abraços.






28 de janeiro de 2010

Reportagem: Cirurgia feita em Faustão é proibida pela Justiça Federal

A Justiça Federal de Goiás proibiu ontem (27), em caráter liminar, a realização da cirurgia de redução de estômago que promete curar o diabetes até que o médico Áureo Ludovico de Paula submeta o procedimento --considerado experimental-- ao Conselho Federal de Medicina e ao Conep (Comitê Nacional de Ética em Pesquisa). Em caso de descumprimento, Ludovico será multado em R$ 100 mil por cirurgia realizada em desacordo com a decisão. A técnica, conhecida como interposição de íleo, foi desenvolvida pelo cirurgião goiano e realizada no apresentador Fausto Silva (que perdeu mais de 30 kg).

Mais de 450 pacientes já se submeteram ao procedimento. Cabe recurso. Enquanto aguarda a aprovação do Conep e do CFM, Ludovico só poderá realizar o procedimento em casos comprovados de urgência (como risco de morte). Essa decisão caberá a uma câmara formada por três médicos no Conselho Regional de Medicina de Goiás por determinação do juiz Urbano Leal Berquó Neto. A decisão atende parcialmente a uma ação do Ministério Público Federal contra o médico. O procedimento não tem aprovação do Conep e não é reconhecido nem pelo CFM nem pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica.

O apresentador Fausto Silva, 59, afirmou que tinha conhecimento do caráter experimental da cirurgia de redução de estômago a que se submeteu no ano passado.

Por meio de sua assessoria, Faustão disse estar bem e confirmou já ter perdido 30 quilos após a cirurgia bariátrica. O apresentador afirmou ainda que não pretende falar sobre o assunto por enquanto, pois é uma figura pública cujas declarações poderiam influenciar muitas pessoas. "Daqui a um ano falo sobre isso", comentou o apresentador. "Não quero induzir ninguém a fazer uma cirurgia bariátrica. Peço que as pessoas entendam." A técnica, conhecida como interposição de íleo, foi desenvolvida pelo cirurgião goiano Áureo Ludovico de Paula.

Folha On line - Todos os direitos reservados.

14 de janeiro de 2010

Parte 25 - Quando a vida retoma o seu curso.

Todos nós temos problemas, isto é fato, mas agora com a obesidade sob controle, posso dizer que esse deixou de ser o problema maior, e também o mais latente na minha vida. Mas não estou aqui para apontar qual é o problema em si, quero falar numa outra ótica, isto é, sabe aquela frase que a vida continua?

Pois é! Exatamente isso! A frase mostra bem o que eu estou querendo dizer neste tópico, pois mesmo tendo nas mãos as rédeas sobre a obesidade, que durante um bom tempo, me trouxe uma série de problemas, e foi o grande limitador da minha vida. Posso afirmar que hoje, mesmo estando bem, não estou livre de problemas.

Problemas podem ser muitos, a perda de um parente, uma separação, frustrações amorosas, falta de emprego, falta de dinheiro etc. Mas como reagir com equilíbrio, e também com sabedoria diante de uma situação dessas?

E mais!E a pergunta que não quer calar!

Como não descontar as emoções nos alimentos novamente?

Não é fácil, pelo contrário, é muito difícil, mas como disse anteriormente, não estou livre de problemas, e confesso que os tenho, mas tento a todo o instante da minha vida, não deixar que esses problemas do cotidiano, sejam mais fortes que eu, e me levem para um caminho sem volta, isto é, de voltar a ganhar peso, e trazer o passado ao presente novamente.

Particularmente sou uma pessoa bastante emotiva, muitas vezes da minha vida me deixei levar pela emoção, alguns até dizem que sou implusivo, aliás, qual obeso que não é? Não é verdade? Descontei muito as emoções da minha vida na comida, e mesmo sabendo que estava errado, agora não tenho como fazer isso. Mas também nem quero, procuro descontar no esporte, se estou chateado e triste, pego o meu calçado e vou fazer uma trilha, ou então caminhar, correr enfim...

O medo de engordar é muito grande, então procuro combater o estresse me exercitando, pois tenho conhecimento que desta forma, meu organismo produzirá substâncias benéficas, e que irão combater justamente os efeitos do estresse.

A tal frase é curta, mas de grande sabedoria.

"A vida continua"...

5 de janeiro de 2010

Parte 24 – E a fome voltou...

Porque a fome volta depois de um tempo?

Esta é uma pergunta difícil de ser respondida, mas o fato é que depois de um tempo, mesmo que a cirurgia ajude a diminuir a ação da grelina, isto é, hormônio estimulador do apetite, a fome volta por outros motivos, e provavelmente devem ser muitos.

Arrisco até um deles, penso que os sentidos ajudam a ter fome, e a despertar o apetite, como o olfato por exemplo. Acho até que tenho este sentido mais apurado hoje em dia, aliás, para dizer a verdade, nem sei se estou usando a definição correta, talvez não seja mais apurado, eu acho que ele estava era meio adormecido mesmo, pois eu não estava tendo mais aquele “link” do cheiro da comida com a fome.

Hoje sinto uma certa fome, mas não é mais aquela fome animalesca como antes. Aquela fome era outra, era mais forte que eu, era um descontrole emocional, uma vontade louca de comer tudo, de traçar a primeira coisa que eu via pela frente.

Na minha memória estão guardadas, as recordações dos grandes pratos de comida, e das irregularidades nos horários das refeições que eu tinha. Eu comia de forma errada e exagerada, mas era muito mesmo, e, na maioria das vezes, os intervalos eram enormes entre as refeições, ou seja, totalmente errado para quem sempre desejou emagrecer

Hoje faço totalmente o inverso, procuro uma alimentação equilibrada, com intervalos curtos e aliada a prática de atividade física.

Não vou dizer que sou 100%, pois às vezes saio da dieta, como uma pipoca, ou vou numa festinha e belisco um salgado por exemplo. Mas nada de exagero, pois sempre procuro ter o controle nas mãos, eu faço cálculo do que estou colocando para dentro mesmo.

Comer é um prazer, sempre foi e sempre será, mas como se comportar daqui para frente? Penso nisso todos os dias, e acho que a receita certa, é a alimentação equilibrada, aliada a prática de exercícios físicos.

Uma pessoa do sexo masculino, com idade entre 30 e 35 anos, deve ingerir no máximo 2800 calorias por dia, estou sempre atento com isto, procuro respeitar este número, sempre digo que o segredo é fazer conta mesmo, não tem jeito, e nem escapatória.

Quando sinto fome entre as refeições nobres, ou seja, café da manhã, almoço e jantar, eu procuro ingerir frutas para me satisfazer. Eu como banana, laranja, maça, entre outras frutas, e me sinto plenamente satisfeito. Além disso, sei que estou ingerindo “combustível saudável”, para que eu possa movimentar a minha máquina por um dia.

Eu tenho fome sim! Mas tenho fome de vida também, e nunca mais irei dar sopa para o azar, ou seja, reganhar peso e adquirir hábitos ruins novamente. A combinação de alimentação equilibrada, e exercícios físicos, sempre será a receita correta para o controle do peso.